• Agência Mutato tem novas lideranças e contratações

    O sócio-fundador da agência Mutato, Andre Passamani, que abriu a operação com Eduardo Camargo, deixou o cargo de CEO da empresa, nascida em 2012 como startup da WPP. Camargo, aliás, por sua vez, já havia se desligado da operação em junho de 2023.

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Na reorganização, anunciada por Stefano Zunino, CEO do Grupo VML e country manager da WPP no Brasil, o sócio Daniel Cecconello — até então Chief Marketing Officer (CMO) –, passa a CEO, ao lado de Décio Freitas, que segue como COO. Ambos estão na casa há 10 anos.

    Ao mesmo tempo, a agência oficializa a chegada, ocorrida ao longo deste ano de 2024, de Felipe Muller, ex-Mynd e Spark, para assumir como diretor-executivo de estratégia. E também de Dindi Coelho, que volta à empresa — onde iniciou sua carreira — agora como VP de Criação. Ela estava no TikTok como Lead of Brand Studio & Integrated MarComms para a América Latina.

    Desde 2020, a Mutato integra a rede criativa VML, da WPP, atendendo clientes como Bridgestone, Ipiranga, Jack Daniel’s, L’Oréal, Samsung e Visa. Na linha de frente, a agência conta ainda com Tulio Tavanielli, diretor de design de processos, Andre Simões, head de mídia, e Heloisa Viana, diretora financeira.

    Na foto, sentada, Dindi Coelho. E atrás, da esquerda para a direita, Felipe Muller, Décio Freitas e Daniel Cecconello.

    Publicidade

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, Rádio Tupi FM, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    seta
    ×