• Recurso da 11:21 leva o Sebrae-RJ a cancelar sua concorrência e recomeçar do zero

    Desclassificada na concorrência do Sebrae-RJ por encadernar suas pastas com uma espiral plástica diferente da que pedia o edital, a agência 11:21 entrou com recurso e pode agora voltar ao jogo para tentar levar a conta.

    Publicidade
    Publicidade

    Só que não será mais o mesmo jogo.

    Porque, independente da história da espiral, os advogados da 11:21 perceberam uma irregularidade tamanha, que seus advogados não deixaram de denunciar à Comissão de Licitação. E o órgão do Sistema S não teve outra alternativa que declarar nula a disputa da CC nº 01/2024 e iniciar um novo processo.

    Nas suas argumentações, a 11:21 mostrou que, desclassificada, sequer permitiram que ela prosseguisse com a análise de seus documentos, enquanto a situação não fosse julgada por instâncias superiores. Só que, em outra desclassificação, a Artplan, apesar de punida, teve a autorização para seguir sendo analisada.

    Dois pesos, duas medidas, o Sebrae-RJ feriu o princípio democrático básico da isonomia, ou seja, de dar tratamento igual a todos os licitantes.

    Considerando, com isso, que ocorreu um “vício insanável”, o diretor superintendente do Sebrae-RJ, Antonio Melo Alvarenga Neto, atendeu o parecer na mesma direção da assessoria jurídica do órgão, e anulou todo o processo, nem chegando a levar em conta os demais recursos apresentados pelas agências Cálix e Nova.

    Agora, vamos falar da nova

    No mesmo dia em que divulgou o cancelamento, o Sebrae-RJ já botou na rua o edital da concorrência CC nº 02.2024.

    Nele, a nova data de entrega das propostas passa a ser dia 08/08/2024, às 10:00h.

    Inclusive, para esta, Gustavo Bastos, o diretor da agência 11:21, já pediu que sua secretária preste mais atenção, na papelaria, ao comprar as novas espirais. Elas precisam ser apenas na cor preta e com 20mm, como pede o edital em seu item 1.2.1.

    O querido leitor acha que a confusão acabou?

    Nada disso.

    Inconformado com a anulação da CC nº 01/2024, o diretor da agência Cálix, Marcello Lopes, revelou à Janela que discorda da decisão de Alvarenga Neto. E que, por isso, fez questão de entrar na Justiça pedindo a suspensão da nova concorrência e a reativação da anterior, na qual sua agência não apenas estava entre as classificadas, como havia chegado em primeiro lugar da fase técnica, seguida da Nova e da Brick.

    De acordo com Lopes, a desembargadora que recebeu a petição emitiu decisão pedindo ao Sebrae-RJ maiores esclarecimentos sobre toda a questão.

    Não satisfeito ainda, o diretor da Cálix prometeu que, nesta segunda, 01/07/2024, levará o caso diretamente ao Tribunal de Contas da União (TCU).

    Como se vê, ainda pode ir muito longe até o Sebrae-RJ voltar a ter agência de publicidade.

    Publicidade
    Publicidade

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Cálix fica na frente do Sebrae-RJ, que desclassificou mais uma agência (em 27/02/2024)

    Conta do Sebrae-RJ atrai só seis agências. E uma já foi desclassificada (em 19/02/2024)

    Sebrae-RJ reconsidera e dá mais prazo para a sua concorrência de publicidade (em 15/01/2024)

    Está sem fazer nada? Então aceite o desafio Sebrae: 10 dias para criar uma campanha! (em 12/01/2024)

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, Rádio Tupi FM, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    seta
    ×