• Conta do CFM pode ir para a Resultado, do Mato Grosso do Sul

    A Resultado, do Mato Grosso do Sul, saiu na frente da disputa pela conta de R$ 5,5 milhões do Conselho Federal de Medicina (CFM).

    Publicidade
    Publicidade

    As notas da fase técnica foram divulgadas esta semana, com aquela agência, que é sediada em Campo Grande, batendo a segunda colocada, a carioca Brick, por seis pontos, somando o invólucro 1, para a proposta criativa, com a nota superior, por um décimo, do invólucro de número 3, correspondendo à capacidade de atendimento.

    Esta concorrência começou com polêmica, como registrou a Janela (veja abaixo), ao desclassificar a concorrente Lume a partir da alegação de que ela teria deixado algum elemento identificando a pasta que deveria ser apócrifa.

    Ainda faltam as fases de análise de preços e habilitação de documentos, mas, por enquanto, ficam assim as pontuações, lembrando que Radiola, Brava e Klimt, por terem ficado abaixo dos 80 pontos no resultado final, foram consideradas desclassificadas, dependendo de entrarem com recurso para a subcomissão técnica reavaliar suas pontuações:

    # Empresa Invólucro 1 Invólucro 3 Final
    1º. Resultado 68,5 29,9 98,4
    2º. Brick 62,2 29,8 92,4
    3º. Radiola 46,5 29,9 76,4
    4º. Brava 50,9 22,6 73,5
    5º. Klimt 42,5 28 70,5
    Publicidade

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Detalhes burocráticos devem embolar a licitação do Conselho Federal de Medicina (em 21/02/2024)

    CFM abre nova disputa para publicidade, mas reduz verba para R$ 5,5 milhões (em 13/12/2023)

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, Rádio Tupi FM, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    seta
    ×