• Gustavo Bastos aponta duas coincidências, no ar, com comerciais antigos da 11:21

    O publicitário Gustavo Bastos, diretor de criação da agência 11:21, entrou em contato com a Janela para registrar duas coincidências que, só este mês, encontrou no ar com comerciais antigos da agência .

    Publicidade
    Publicidade

    Uma delas envolveu a criação feita sete anos atrás para seu cliente, a cervejaria RioCarioca. A ideia, garante o criativo, lembra a que está no merchandising da cerveja Eisenbahn veiculado ao final de um episódio recente do canal Porta dos Fundos.

    No comercial de 15″ da RioCarioca, o locutor fala tudo rapidinho, que é para dar tempo de a locução, ao final, entrar em velocidade super lenta dizendo “Beba com moderação”.

    No esquete do Porta dos Fundos, a mesma situação acontece para promover a cerveja concorrente: os atores falam em alta velocidade e a locução reproduz a mesma fala “Beba com moderação” lentamente.

    Não por acaso, o próprio diretor da Rio Carioca, Luiz Eduardo Vieira, não se furtou a comentar, na postagem do Porta dos Fundos: “Tenho impressão que já vi em algum lugar a inspiração para esse vídeo”.

    Confiram as duas peças:

    O outro caso apontado por Gustavo Bastos aconteceu na nova campanha das batatas Lay’s.

    No comercial de Lay’s que se pode ver no YouTube, produtores de batata gagejam e falam do produto sem a fluência de profissionais de cena. A própria explicação da peça no canal da Lay’s cita que “nem precisamos de atores de verdade no comercial. Chamamos quem não entende de propaganda, mas sabe tudo de batata: nossos produtores”.

    Acontece que, lembra Gustavo Bastos, o mesmo conceito apareceu 14 anos atrás na campanha da 11:21 para o hamburguer Grã Filé. Naquela série de comerciais, o personagem, incorporando o que seria um funcionário da empresa, na primeira campanha da história de Grã Filé, é totalmente canastrão na sua fala para vender o produto. Até que, ao final, o locutor explica: “a gente não é muito bom de propaganda, mas é excelente em fazer hamburguer”.

    A campanha chegou a levar Prata no Prêmio Colunistas Propaganda Rio de Janeiro 2010.

    Assistam os dois:

    Coincidências, em propaganda, não são novidade. A Janela já registrou várias. E sempre citamos que não é justo acusar agências ou criativos de terem copiado ideias. Quem trabalha em publicidade sabe bem que é possível se chegar às mesmas conclusões quando se trabalha com produtos semelhantes e seguindo linhas parecidas de raciocínio.

    O próprio Gustavo Bastos, como criativo, diz saber que isto acontece. Daí não ter tomado qualquer outra iniciativa que trazer o caso para a Janela.

    Fica, então, o registro, como mais duas histórias para o folclore da publicidade brasileira.

    Publicidade

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, Rádio Tupi FM, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    Discussão

    1. luis antonio vargas

      Coincidências acontecem! Muito profissional a atitude do Gustavo em explicitar isso no seu comentário.

    seta
    ×