• Comercial da Volks com Elis Regina recebe queixas e será julgado pelo Conar

    Agora, o comercial dos 70 anos da Volks, que recriou Elis Regina em IA, alcançou a glória máxima: foi parar no Conar.

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Sinal de que a peça, assinada pela agência AlmapBBDO, não só arrancou aplausos de muitos como mobilizou os inevitáveis haters e canceladores das redes sociais. Faltou alguém?

    O Conselho de Autorregulamentação está comunicando que “abriu hoje, 10 de julho, representação ética contra a campanha”, motivada por queixa de consumidores.

    Segundo o texto do órgão, os insatisfeitos “questionam se é ético ou não o uso de ferramenta tecnológica e Inteligência Artificial (IA) para trazer pessoa falecida de volta à vida”, como foi realizado na campanha.

    A entidade diz que terá que examinar a denúncia “à luz do Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária, em particular os princípios de respeitabilidade, no caso o respeito à personalidade e existência da artista, e veracidade”.

    Acontece que, como é novidade, a inteligência artificial não está prevista em nenhuma norma anterior do Conar. Como a recriação de Elis foi autorizada pela própria filha, a cantora Maria Rita, que também participa do comercial, a Janela pode antecipar aqui que, dificilmente, a AlmapBBDO e a Volkswagen receberão algum tipo de reprimenda.

    Na reclamação feita pelos consumidores que não gostaram da peça, recriar uma pessoa morta poderia “causar confusão entre ficção e realidade para alguns, principalmente crianças e adolescentes”.

    A representação será julgada nas próximas semanas por uma das Câmaras do Conselho de Ética do Conar, garantindo-se o direito de defesa ao anunciante e sua agência. Mas o Conar antecipa que não é tão imediato assim: “em regra, o julgamento é efetuado cerca de 45 dias após a abertura da representação”.

    Seja como for, o quiprocó terá uma grande utilidade: criará jurisprudência no Conar para situações semelhantes que, com absoluta certeza, veremos daqui para a frente.

    Publicidade
    Publicidade

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Comercial da Volks com recriação de Elis Regina em IA viraliza na web (em 04/07/2023)

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, Rádio Tupi FM, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    Discussão

    1. Wellington

      Cambada de gente idiota, burra, imbecis da Internet, é um dos mais bonitos comerciais da TV, mas tem gente que quer aparecer na mídia de qualquer jeito, então procura pêlo em casca de ovo prá poder ser notado. É a mentalidade dos mentecaptos.

    2. João Carlos Navarro

      Caro Marcio,
      realmente essa galera do politicamente correto já está passando de todos os limites do imaginável… é muito “mimimi”, muito blá blá blá e desculpe o português: é muita encheção de saco!!! Uma das peças publicitárias mais lindas que já vi na publicidade brasileira, um show de criatividade e de brasilidade, sem falar na música que parece foi feita especialmente para o comercial!!! E que emoção deve ter sido para a Maria Rita, se ver cantando com sua mãe nesse comercial!!! Abração orgulhoso da Publicidade Brasileira!! João Carlos Navarro

    3. OSCAR MARCHI NORA

      No aniversário de Barra do Piraí, em março deste ano, fiz o texto de uma Coluna que assino utilizando o Chat IA. Apresentei o conteúdo que desejava produzir – ” como barrense, o que espera a mulher no futuro da sua cidade? Com 3.547 caracteres com espaço, o texto ficou pronto em cerca de 30 segundos. Revelei aos leitores sobre a experiência e alertei sobre os perigos do uso da inteligência Artificial. E, de fato, é uma perigosa ferramenta da modernidade. Quanto ao comercial em questão, não vejo problema. 1º, como prevê o Art. 1º do nosso Código Penal, não há crime sem lei anterior que o defina. 2º, se fosse uma sósia humana da Elis protagonizando o comercial, seria antiético? 3º, houve expressa concordância da filha, herdeira e sucessora da nossa querida e saudosa “pimentinha”.

    4. luis antonio vargas

      Creio que as entidades de Comunicação, Publicidade e Marketing já devem ir se preparando para discutir a influência da IA na atividade…!

    5. ANTONIO ACCIOLY

      Que sorte a do Nat King Cole e sua filha Natalie Cole terem nascido ANTES desta perturbação que são as “redes sociais” !

    6. Essa turma “inevitáveis haters e canceladores das redes sociais” não tem o que fazer mais, não? Estão procurando pêlo em ovo. Vão pentear macacos!

    7. Marcelo C. P. Diniz

      Inacreditável! Me faz lembrar quando queriam proibir a venda de produtos açucarados nos supermercados para depois servirem brigadeiros e algodão doce nas festas infantis. Nas proibições que desejavam transformar em lei, por espaços com produtos “indesejáveis” não poderia haver a circulação de menores de 12 anos, vale dizer, os comerciantes deveriam cobrir as prateleiras de ovos de páscoas como se fossem sex shops. Agora a IA não pode recriar pessoas falecidas na propaganda, mas o que dizer dos templos religiosos, dos mausoléus de pessoas importantes, dos velórios longos das celebridades? Poderiam simplesmente dizer para esses sensores que a morte faz parte da vida. E não perder mais tempo.

    8. Marcelo Santos

      Será que a família do Belchior liberou tbm o uso de imagem dele. Na estampa da camiseta na minutagem 1:00? rs…. Quase um Che Guevara, mas foi um Chi mesmo.
      Acho um bom tema para abrir o debate de regulamentação.
      Será que no cinema as pessoas acham tbm que as pessoas estão vivas novamente?
      Adorei a campanha e imagino a emoção da Maria Rita ao ser consultada sobre a campanha, depois produzindo e vendo na rua.
      Essa campanha é daquelas que a gente fala que gostaria de ter criado. Parabéns ao talento de toda a equipe envolvida.
      Me fez chorar, só de pensar na possibilidade de “vivenciar” a sensação de mais uns minutinhos com a minha mãe…..
      quem não gostaria de poder ter esse mesmo privilégio?

    9. Juarez Beltrão

      Olá Márcio. sou leitor assíduo da sua janela. Parabéns.
      Concordo que a peça da AlmapBBDO conquistou a glória ao ir parar no CONAR. Fazia tempo que não via uma peça publicitária como nos bons tempos, sendo comentada em todo o Brasil, em todas as classes e grupos. Esse mimimi é sinal que atingiu todo mundo, mesmo.
      Propaganda de boa qualidade é pura emoção, e não razão.
      Ouvi gente querendo ter a “certeza” se a falecida iria ,ou não, gravar a cena, caso estivesse viva… difícil né?
      Parabéns à AlmapBBDO e parabéns pela Janela Publicitária.
      Abraços
      Juarez Beltrão – Florianópolis – SC

    seta
    ×