• Beth Goulart relembra a mãe, Nicette Bruno, em comercial pela vacinação

    Nacional para Ministério da Saúde, com Beth Goulart

    Depois de trazer de volta às suas campanhas o personagem Zé Gotinha, o Ministério da Saúde segue em sua campanha de conscientização da importância da vacinação trazendo personalidades brasileiras.

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    A primeira foi a atriz Beth Goulart, que perdeu sua mãe, a também atriz Nicette Bruno, exatamente para a Covid-19, no auge da pandemia, em 2020.

    Em comercial criado pela agência Nacional, Beth faz um depoimento emocionado e lamenta a vacina não ter chegado a tempo de salvar sua mãe, reforçando que “a vacina é o caminho da saúde”.

    Como afirma Karina Monique, em seu primeiro trabalho como VP de criação da Nacional, “esta é uma mensagem que volta a colocar a ciência no campo da certeza, lugar de onde nunca deveria ter saído”.

    Ficha Técnica:

    Agência: Nacional Comunicação.
    Cliente: Ministério da Saúde.
    Campanha: Movimento Nacional pela Vacinação.
    Presidente: Paulo de Tarso.
    Direção Geral: Audrey Buglian.
    Vice-Presidente de Planejamento: Rafael Freaza.
    Vice-Presidente de Criação: Karina Monique.
    Diretor de Criação: César Mafra.
    Criação: Karina Monique, César Mafra, Hayre Borges, Pedro Chequer, Saulo Santos, Camilo Robaert, Gera Oliveira e Edinaldo Ribeiro.
    Diretora de Atendimento: Renata Barrionuevo.
    Atendimento: Gislaine Passador, Thaiza Acosta e Carolina Cardoso.
    Mídia: Selma Leal, Marizete Marques, Roberta Campos, Jonatan Ferreira, Alan Sousa e Ricardo Gomes.
    Produção/RTV: Andréia Lima e Reinaldo Santiago.
    Direção filme: Rafael Damy.
    Aprovação no cliente: Elisa Andries, Yole Mendonça, Cláudio Evaristo, Juliana Vieira, Kamila Mota e Nathália Gardini.

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, Rádio Tupi FM, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    Discussão

    1. Hector Santagostino

      Nada mais falso que as supostas vacinas contra a Covid. O que existe é uma censura sem precedentes na América Latina a respeito desse assunto que, na Europa e nos Estados Unidos, está sendo objeto de debates abertos. Cada dia fica mais evidente que as tais “vacinas que salvam vidas” estão matando mais pessoas que entre os não vacinados. Isso sem falar na enorme lista de efeitos adversos que produzem. Nenhum dos laboratórios que fabricaram esses engendros de base genética será punido porque contam com uma espécie de foro privilegiado que os protege da ação da justiça, mais ou menos como acontece com os políticos corruptos no Brasil, do atual presidente pra baixo. Faço um apelo aos colegas publicitários que entendem inglês para que investiguem o que aquí estamos afirmando e se neguem a continuar enganando o povo brasileiro.

    seta
    ×