• Morre Vitor Lemos, diretor de arte e artista plástico

    Faleceu no último dia 03/07, quarta-feira, aos 97 anos de idade, o diretor de arte e artista plástico Vitor Lemos.

    Nascido em Lamego, Portugal, em 25/12/1926, Vítor Manuel Sarmento de Gouveia Lemos chegou ao Rio de Janeiro em 1952.

    Por muitos anos, atuou na direção de arte em agências do Rio de Janeiro, como Artplan,  Contemporânea, Denison, J.Walter Thompson, McCann-Erickson, Standard, Ogilvy & Mather e VS Escala.
    Inclusive chegou a dar aulas sobre direção de arte na ESPM.

    Mas Vitor Lemos jamais deixou de pintar. A partir de 1980, inclusive, expondo em inúmeras galerias.

    Em 1990, por exemplo, em matéria publicada pela Janela, registramos que, segundo o texto de apresentação da exposição que fez no Espaço Cultural do Banco Central, ele desenvolvia “uma pintura de tendência expressionista em cores fortes, tendo como tema tipos burgueses e paisagens. A burguesia é apresentada com uma indumentária antiga, à qual Vítor Lemos pretende dar um sentido de metáfora”.

    A partir de 1993, Vitor Lemos mudou-se para Itaipava, dedicando-se a seus quadros.

    Em 2008, pela editora Letra Capital, lançou o livro “Oitenta Natais e um Brinquedo – Contos e memórias de um pintor”.

    (Foto de Vitor Lemos por Laura Marques)

    Publicidade
    Publicidade

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, Rádio Tupi FM, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    Discussão

    1. Guikherme Castello Branco

      Marcio, o Vitor também trabalhou na SGB, fazendo dupla com o Sangirardi Jr, Capinam e Carlos Eduardo Barbosa, Tive o prazer de trabalhar com ele e de privar da sua amizade no período em que trabalhamos juntos. Além de um excelente Diretor de Arte. um gentleman.
      Lamento sua passagem. RIP.

    2. Marcílio

      Puxa! O “gajo” se foi… pena. Trabalhamos juntos na Pubblicità & Esquire. O Vítor foi chamado para fazer uma campanha para uma concorrência, lembro ainda dos layouts, todos clean e bem estruturados. O Vítor era um gentleman, homem de poucas palavras mas de sorriso cativante. Naqueles tempos ele já era quase uma lenda pelas inúmeras agências por onde havia passado. Estava decidido em deixar a propaganda e se dedicar aos quadros que pintava na sua casa em Itaipava. A arte era o seu norte. Os anjos lá no céu ganharam um mestre.

    3. Mário Barreto

      Trabalhei com ele na Artplan, em 1979. Um Gentleman, elegante, educadíssimo. Ele já tinha na época 52 anos, eu começando com 16 anos no estúdio. Eu adorava conversar com ele, que, se não me engano dublava com o querido e saudoso Galleti. Mas, posso estar errado, porque lembro mais do Galleti duplando com o também já saudoso Afonso Giordano Neto, a dupla GG. Outra elegante dupla certamente inspirada pelo Vitor Lemos. Todos os anos eu enviava mensagem de aniversário e de Boas Festas para ele, que com 97 anos foi longevo. Uma pena, mas já era esperado, não se vive para sempre. Para mim fica a lembrança magnífica de seu talento, profissionalismo, gentileza, educação. Que todos fiquemos bem. Amém.

    4. Vera Lopes

      Grande amigo e talentoso! RIP

    seta
    ×