• Jô Soares também deixa sua marca na história da propaganda

    Estrutural para Servenco, com Jô Soares

    O mais antigo comercial registrado pelo Youtube com Jô Soares remonta a 1965, quando, ainda em pb, ele devorava em cena diversos sabores dos biscoitos Tostines.

    E também vendia, naquele ano, geladeiras Westinghouse:

    É uma pena que não haja um registro preciso de tudo o que o gordo fez no começo de sua carreira, mas Jô Soares, que faleceu esta sexta-feira, 05/08, atuou para diversas agências, principalmente nos tempos em que era comediante.

    Publicidade
    Publicidade

    No Rio, quem mais soube usar o talento de Jô foi o publicitário Rogerio Steinberg, da agência Estrutural, que o chamou para três diferentes campanhas imobiliárias da Servenco. Era o estilo do criativo aproveitar o que estivesse no noticiário ou fazendo sucesso na televisão e Jô cabia perfeitamente neste conceito.

    Já em 1978, Jô Soares interpretou 10 personagens para vender um imóvel no Flamengo, com o título “Os maiores vão para a Clarisse Índio do Brasil 38“, (imagem do topo da matéria) com a ficha técnica mostrando na criação o próprio Steinberg, Marina Colassanti, Roberto Carlos Ribeiro e Hayle Gadelha.

    Em 1981, com criação de Rogerio, Roberto Carlos Ribeiro e Marina Colassanti, participou da campanha “O Gordo faz a festa“.
    Estrutural para Servenco: O Gordo Faz a Festa, com Jô Soares
    E em 1982, na campanha Ilha da Fantasia, Jô interpretava o Tattoo, contracenando com Agildo Ribeiro, no papel de Mr.Roarke, em cima da série que fazia sucesso na época pela televisão. Nesta, a criação foi também de Jorge Barros e Roberto Carlos Ribeiro.
    Estrutural para Servenco, com Jô Soares
    Procuramos um pouco mais e trouxemos para registrar para nossos leitores outras 11 peças que a internet guardou de publicidade com Jô.

    Atlântica de Seguros (1968) – Com Renato Corte Real
    Pirelli (1982) – Com Xuxa
    Pomarola (Anos 80)
    Varig
    Telesp Celular (Anos 90)
    Suvinil (1984)
    Brastemp (Anos 90)
    Itaú (1991)
    Bacardi (1993)
    Hipermercado Big (2001)
    Listão OESP (2009?)
    Publicidade

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, Rádio Tupi FM, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    Discussão

    1. Fernando Castro

      Parabéns Márcio! Excelente compilação de campanhas.

    2. ANTONIO ACCIOLY

      Muio boa sua compilação de comerciais com o Jo Soars

    3. Regina Paganotti

      Marcio, você sempre nos presenteando com o melhor! Obrigada!

    4. Mario Barreto

      Triste né? Ele e Chico Anísio foram muito grandes.
      Conheci-o pessoalmente quando eu trabalhava no Merchandising da TV Globo. Era nesta época aí, de Capitão Gay e que ele namorou a Claudia Raia. Sedutor. Vendemos alguns contratos em seu programa, não lembro qual exatamente, e fazíamos reunião de alinhamento com ele e seu diretor, para que tudo saísse certinho, evitando as malditas compensações e refações, que ocorriam quando o merchan não ficava legal.
      Minha memória da época não é vívida, não me lembro de nenhuma história ou problema “nosso” com ele, que sempre me tratou com muito carinho e atenção. Lembrem-me aí Mario Augusto Barroso Pereira, Katia Alves, Zé Mauro Santiago… era tudo certinho né?
      Era gravado no Teatro Fênix, vejam foto abaixo…
      Depois o meu compadre Eduardo Martins foi trabalhar na Propaganda Professa, kkkk, ele esconde isso mas eu boto no Facebook, e lá conhecemos a Flavinha, que casou com o Gordo. Ela trabalhava lá. Lembro-me que logo no início do namoro ele foi muito sedutor novamente e deu logo um carro zero e feito especialmente para ela, uma réplica do Porsche 359. Ah… romantismo… Flavinha era muito legal, bonita e novinha, não combinava em nada com ele, mas ficaram casados e depois amigos até o fim.
      Depois fiquei meio puto com ele, porque sou motociclista e ele, depois de cair de moto, ficou com trauma e sempre falava mal de motos em todas as oportunidades. Caiu porque ele era 4x maior do que a moto, desengonçado e sem preparo, a moto não tem nada a ver com isso.
      Morreu com 84 anos, viveu muito para uma pessoa com a sua constituição física e com a vida que levou. Que seus amigos e parentes estejam em paz.

    seta
    ×