Publicidade: Alfa

MPB FM sai do ar e funcionários são dispensados do Grupo Bandeirantes

Depois de os amantes de rock perderem no Rio a Cidade FM, agora foi a vez de os fãs da MPB perderem sua rádio. Saiu do ar, desde o primeiro minuto desta quarta-feira, 1º de fevereiro, a MPB FM, emissora ligada ao grupo Bandeirantes e que ocupava a frequência 90,3 FM. Em seu lugar, entra a Band News FM, que estava no espaço dos 94,9MHz. Segundo informações extra-oficiais, esta última frequência será devolvida ao Grupo Fluminense, seu dono original.

Em sua página do Facebook, a Rádio MPB FM informou que, “Por uma decisão estratégica do Grupo Bandeirantes, o conteúdo da rádio BandNews Fluminense FM 94.9 passa a ser transmitido (…) também em FM 90.3, atual frequência da MPB FM. A programação da rádio que toca exclusivamente música popular brasileira continuará sendo transmitida online no aplicativo Band Rádios para smartphones e na web no site mpbfm.com.br, ficando assim ainda mais acessível para o seu público fiel“. Na própria emissora, não houve comunicado algum aos ouvintes. À meia-noite de ontem, a música “Quem te viu, quem te vê”, de Chico Buarque, na versão de Zeca Pagodinho, que estava sendo executada, foi interrompida e a programação da Band News entrou no ar.

Todos os cerca de 40 funcionários da empresa foram dispensados ontem, terça-feira, 31 de janeiro. Na verdade, a comunicação da dispensa pegou a equipe de surpresa. Segundo relato, todos estavam trabalhando normalmente até a hora do almoço. Na volta, de repente, ficaram sem acesso ao e-mail e à rede, quando começaram a ser chamados pelo RH, sendo demitidos um a um.

A marca MPB FM pertencia à Ariane Carvalho, filha do empresário Ary de Carvalho, que comandou durante anos o jornal O Dia, hoje ligado à Ejesa, do grupo português Ongoing Estrategy Investments. A emissora nasceu em 1994, quando o Grupo O Dia adquiriu a frequência dos 90,3Mhz, criando a FM O Dia, que chegou a ter também os nomes Nova FM e Nova MPB FM, até assumir, em 2002, o nome que utilizou até ontem. Após a morte de Ary de Carvalho e uma cisão na família, Ariane ficou com a rádio e sua irmã Gisela “Gigi” de Carvalho com os veículos impressos. Em 2012, Ariane vendeu 50% da MPB FM para a Band. A empresária já relatou, pela internet, que pretende buscar uma forma de trazer de volta ao dial os programas de maior sucesso da emissora, como Palco MPB e Faro MPB.

A repercussão nas redes sociais foi gigantesca, com artistas e internautas lamentando o encerramento das atividades da rádio.

Publicidade: Dinâmica Talentos

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta