Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 
A Fenêtre é a cobertura da Janela Publicitária em Cannes.
 

15 de junho de 2009, segunda-feira

BIENVENUE A LA FENÊTRE 2009

Com licença, engenheiros, bacharéis, diplomatas, embaixadores, publicitários, gente polida.
Vocês que, como já dizia o finado poeta e “adevogado” Luiz Henrique de Carvalho Pareto, são “tão simpáticos, agradáveis e no entanto ficam perdem o seu tempo com bobagem.”
Está chegando a hora.
Eu, assim como a Crise, estou chegando a Cannes.
E com a expectativa de que este vai ser um ano “atípico”, esse eufemismo bonitinho que a gente arrumou para a palavra “pobre”.
Na semana passada, o Estadão, representante oficial do Festival, até encaixou numa manchete um posicionamento bom para o momento do evento perante a economia global: “Cannes fica menor para ficar melhor.”
Nada como um bom redator.
Mas será que a qualidade, vai ou não vai cair?
Porque as inscrições de peças, a nível mundial, caíram mais de 20%.
No Brasil, onde a crise foi apenas uma marolinha, caíram 38%.
Até me surpreendi ao ver a imprensa destacando o fato de termos sido o país que mais inscreveu em Design. Sim, foram 126 peças a mais do que no ano passado.
Mas em Outdoor foram menos 300. Em Mídia Impressa, menos 450. Mais da metade nas categorias onde somos mais fortes.
Eu também fiz as contas de quanto o Brasil deixou de dar, em bufunfa, para o Festival. Nossas quase mil peças a menos, representam aproximadamente uns 337.000 Euros. Coloca um milhão de Reais aí.
Se somos responsáveis por 15% do número de peças inscritas, dá pra arriscar dizer que Cannes já perdeu, no mínimo, 2,25 milhões de Euros este ano.
Sem contar ainda a redução do número delegados, que no ano passado foram 10 mil e representaram aos cofres do evento cerca de 20 milhões de Euros.

N.R.: Nem Cannes Predictions teve esse ano, meu caro! Mas como os paulistas nunca acertaram uma previsão, esse ano vamos ficar livres de torcer pelo filme errado. (M.E.)

QUANTO VOCÊ PAGARIA PARA IR A CANNES? NÃO RESPONDA AINDA.

A julgar pela quantidade de promoções que Cannes está fazendo, deve ter pouca gente confirmada no festival.
Aumentaram, por exemplo, a idade para se inscrever como Young Creative e por pouco não estão aceitando carteirinha da UNE. O critério agora é o seguinte: se você não for mais velho do que o Oscar Niemeyer, você já paga menos.
Dia sim, dia também, a organização do evento manda um email para convencer a turma que ainda não confirmou presença. Tem promoção de passagem, tem hotel com vaga sobrando escrevendo pro mailing list do festival, tem emails destacando a programação das palestras (que, justiça seja feita, estão boas), só falta chamarem o Galebe para vender pacotes de Cannes no Shoptour.
Claro que, no vermelho, o Festival não vai ficar. Mas é para se pensar que, quando os ingleses compraram o evento, ele começou a crescer entre 40 e 50% ao ano.

HAMBÚRGUER, CHOCOLATE E ANTI-ÁCIDO.

Este também é o primeiro ano, desde a Era dos Blogs e do Youtube - que antecipam muito do que vamos ver na competição - que não temos tantos favoritos, como costumávamos ter.
Em 2009, tirando três campanhas, não sei se temos candidatos inquestionáveis aos Grand Prix.
1) A sacana campanha de web www.WhopperSacrifice.com da Crispin Porter para Burguer King, que convenceu as pessoas a trocarem 10 amigos no Facebook por um hamburgão (e depois dedurava o usuário para os amigos eliminados).
2) E os anúncios da CLM BBO francesa para Alka Seltzer, já vencedora do Grand Clio (acima).
3) A Dança das Sobrancelhas dos chocolates Cadbury, mais um filme-hit da Fallon London que está perto dos 4 milhões de views no Youtube (vejam abaixo à esquerda)

Fora isso, sei lá.

Do Brasil, gosto do cachorro-peixe da Almap para Volkswagen também (acima à direita). E os anúncios sonoros da DM9 para a SaxSoFunny (ao lado). Estas são as peças que vi até o momento com mais chance de leão.

Só acho é que nossa safra é não é das melhores. Vamos ver.

SE BEBER, NÃO DIRIJA. MAS ME CONVIDE.

Mas o que mais me preocupa não é nada disso.
O problema é que com o miserê da indústria, a maioria das festas das agências e das produtoras foi cancelada! Não vai ter bundalelê da Leo Burnett, nem ninguém nadando nos chafarizes de champagne da DDB, nem as produtoras suecas e dinamarquesas oferecendo pra rapaziada que elas tem de melhor, incluindo aí o duplo sentido.
Não vai ter rega-bofe pra ninguém. Tô com medo da gala de Cannes este ano virar festa americana: meninos levam Fandangos, meninas levam Big Coke.
Ou então vão transferir a gala para o McDonald’s em frente ao Palais, com todo mundo com chapéu do Ronald e a máscara do PapaBúrguer e visitando a cozinha da lanchonete.
Não era má ideia. Me lembro de me divertir bastante nos McAniversários. No último que fui, ajudei a trancar um amiguinho dentro do freezer dos hambúrgueres. O moleque saiu parecendo o Shake, aquele personagem roxo da turma do Ronald. Pena que nunca mais me convidaram pra essas festinhas.
Cannes sem festa vai ser dose. Ou melhor, não vai ser dose nenhuma.
Ainda bem que ainda tenho umas 3 garrafas de whisky que maloquei embaixo da mesa dos últimos Colunistas sem o Marcio Ehrlich perceber. Pelo menos assim não passo o festival a pão e água: passo a baguete e Old Eight (tá, Marcio, Ballantines, brincandeira...).

STAY TUNED FOR MORE ROCKNROLL.

É neste clima de neste clima para Porta dos Desesperados do Programa Sergio Mallandro que tenho o prazer aliviado de lhes informar:
A Fenêtre voltou.
Como sempre, fiquem à vontade para mandar suas dúvidas, sugestões, xingamentos, pedidos de pensão alimentícia para crianças que não reconheci a paternidade, desde que falem com o Marcio: [email protected]
E não percam, ainda esta semana: a última do português, do indiano, do americano... Não é piada. A Fenêtre preparou uma série de entrevistas com os jurados internacionais para você.
Amanhã já teremos David Lubars, CCO da BBDO NY e presidente do júri.
Um abraço. Já estava com saudades.
Fabio Seidl

N.R.: Fabio, chegando em Cannes, dá um beijo especial nas assessoras de imprensa do Festival, Amanda Benfell e Camilla Cole, que não foram na onda dos nossos detratores e reconheceram o espetacular repórter que você é. Vai que esse ano ainda consegue ser Press A!!! (M.E.)

O redator Fabio Seidl é o enviado (com todo o respeito) especial da Janela em Cannes 2009.