Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 11/JUL/2008
Marcio Ehrlich

 

Ponto Frio teria aberto concorrência

EM PRIMEIRA MÃO - A conta do Ponto Frio, que vinha sendo atendida pela DM9DDB, teria entrado em concorrência esta semana, segundo informações de amigos da Janela, ainda não confirmadas, no entanto.
Estariam na disputa, além da própria DM9DDB, a agência MatosGrey. Foi falado também o nome da Fallon, mas a agência não existe mais no Brasil. A sua sucessora, a Mohallen Meirelles, nega estar participando.

EM TEMPO (15:45h): Acabamos de ser informado que a agência envolvida seria a Fala!, ligada ao Grupo Fischer, e não a Fallon. Coisas de telefone sem fio...

DPZ também estaria na concorrência do Ponto Frio

A rede de amigos da Janela acaba de nos garantir que, além da MatosGrey, da Fala! e da DM9DDB -- que cuida atualmente da conta -- a DPZ também está participando da concorrência pela conta do Ponto Frio.
A disputa, aliás, parece estar supercercada de sigilo, já que as agências não querem confirmar que ela esteja acontecendo.
Na Fala!, aliás, a despeito do nome da agência, este colunista não conseguiu falar com ninguém além do telefonista, que passou várias vezes as ligações para ninguém atender... :))

ESPECULAÇÕES
A conta do Ponto Frio está avaliada em R$ 200 milhões anuais, sendo a rede de varejo o principal cliente do escritório carioca da DM9DDB desde 2003, quando entrou para a agência, saindo da FischerAmérica. Em agosto de 2007 a DM9 surpreendeu o mercado ao dispensar a equipe de criação carioca do Ponto Frio, para deixar aqui o atendimento e o planejamento estratégico -- nas mãos da consagrada Polika Teixeira --, enquanto passava a criação para São Paulo.
Caso deixe de atender a conta, a operação da DM9DDB no Rio infelizmente estaria seriamente comprometida.
Recentemente o blog de Adonis Alonso chegou a garantir que a crise entre a DM9DDB e o Ponto Frio estaria superada. Mas Adonis assumiu que Allan Barros, diretor da Fala! e ex-diretor de marketing da Casas Bahia, estaria prospectando o Ponto Frio.
A DPZ e a MatosGrey mantém estruturas no Rio, sendo que aqui a MatosGrey atende a conta da Leader Magazine. Entre as especulações do mercado está o destino da Leader, caso a MatosGrey leve o Ponto Frio. Seriam concorrentes? A agência teria que abrir mão da conta?

Fernanda Bandeira de MelloB/W muda para B.de Mello

Depois de cerca de um ano da saída do diretor de arte Wilsinho Nóbrega da sociedade da B/W, a agência passa a se chamar B.De Mello Comunicação, aproveitando o sobrenome da outra sócia fundadora, a publicitária Fernanda Bandeira de Mello (foto).
A empresa está prestes a completar 2 anos de atividade, tendo entre seus clientes a Globosat, Playboy do Brasil, Bacalhau da Noruega e Banco da Previdência.

Mais uma coincidência com um vencedor de Cannes 2008

Como a principal diversão de publicitário é folhear anuário de propaganda, volta-e-meia alguém acaba batendo em um anúncio que lembra outros conhecidos.
A vítima da vez é a campanha "Cigarro Mata Mais", criada pela F/Nazca para a Unimed Rio, e que ganhou um Leão de Prata no Festival de Cannes 2008, realizado em junho último (na imagem de cima, um frame do comercial "Guerra").
Um amigo da Janela mandou a referência de uma outra campanha, criada em 2005 pela agência finlandesa Bob Helsinki Oy para a Cancer Society of Finland (imagem de baixo), e que foi publicada na página 103 da Épica Book 19 (2005/2006) mas que também ganhou vários outros prêmios europeus, como o Golden Hammer, o Cresta e o Moscow International Advertising Festival. As peças da campanha da Finlândia mostram -- assim como as peças da F/Nazca -- imagens formadas por pontos que, na verdade, são pontas de cigarro. No caso europeu, um revólver (com o título "Russian Roulette"), uma forca ("Nasty Suicide"), uma caveira ("Toxic") e uma boca escancarada com dentes escurecidos ("Million Dollar Smile"). A similaridade é impressionante.
Como já disse aqui várias vezes, prefiro não acreditar em chupadas intencionais de agências grandes e sérias (como é o caso da F/Nazca), mas em coincidências -- ou, na pior das hipóteses, de traição da memória -- de quem cria em cima de problemas semelhantes.
De qualquer forma, fica aí a história para os leitores acharem o que quiserem.
Aliás, essas notícias são sempre uma roubada para o colunista, como lembrou recentemente o coleguinha Adonis Alonso em seu blog. Se a gente publica a história, deixa a agência brasileira furiosa, acusando o colunista de sacanagem, de querer prejudicá-la e por aí vai. Se não publica, quem enviou a nota com as fotos e os detalhes é que fica furioso e sai espalhando pra outros publicitários como o colunista é safado, que deve ter o rabo preso com a agência, que está querendo protegê-la e por aí vai.
Sai dessa...

Almap também penou com acusação
Como os leitores devem lembrar, ainda durante o festival de Cannes percebeu-se que a campanha da AlmapBBDO para a Cia.das Letras (vencedora do único Leão de Ouro brasileiro) lembrava uma peça do Clube de Leitores do jornal Mercúrio. Os devoradores de anuários tinham atacado outra vez....
Vejam a matéria em Janela_2008-06-20-Cannes-A.html
A agência, vale dizer, agiu corretamente e não se mexeu para responder a ninguém. Até porque vai responder o quê? Resultado, ficou tudo por isso mesmo.

Latin Stock concentra operação em São Paulo

Depois de um ano de fechar seu escritório no Rio de Janeiro, o banco de imagens Latin Stock decidiu acabar também com as suas representações neste mercado e em Porto Alegre, por considerar que suas operações não eram mais rentáveis.
A empresa deixou com isso de trabalhar com Ângela Salles, que comandava a Stock no Rio há 13 anos, a ponto de, como ela citou em emocionado e-mail de despedida ao mercado, praticamente ter a empresa no sobrenome, já que era conhecida como a "Angela Salles da Stock"...
O fechamento da LatinStock, infelizmente, é mais um reflexo do empobrecimento econômico do mercado de comunicação não só no Rio de Janeiro como em todo o país, pelo modelo concentracionista da economia brasileira em São Paulo. A LatinStock nào é a única que resolveu dispensar a presença física de alguém no atendimento dos fornecedores. Mas como diz Ângela Salles em seu e-mail, enquanto afirma que vai " ter saudades dos tempos áureos da publicidade do Rio de Janeiro", não se pode deixar de "torcer muito para que esta fase seja apenas passageira".
Para quem quiser falar com Ângela, seu e-mail agora é [email protected].

Reforços do Mercado

PS10 (Rio - RJ) - Entrou na agência, para o atendimento, a profissional Thais Stoduto, vinda da Contemporânea.