Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 19/FEV/1999
Marcio Ehrlich

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Bozano, Simonsen lança campanha institucional de US$ 12 milhões

O Bozano, Simonsen, do Grupo Financeiro Meridional - 5º maior privado do País -, faz o maior investimento de sua história em publicidade para tornar a marca mais conhecida no varejo.
O Bozano, Simonsen está investindo US$ 12 milhões para comunicar-se com o público de varejo. A iniciativa poderá ser vista, a partir do dia 21 de fevereiro, quando será lançada a campanha publicitária criada pela agência D+. Esta é a primeira vez que o grupo financeiro faz um investimento deste porte em publicidade.
Desde a aquisição do banco Meridional, com sede em Porto Alegre e 224 agências em todo o Brasil, o Bozano, Simonsen planejava o investimento em marketing. "Nós já estamos no varejo, através do Meridional, e agora estamos nos comunicando com o público para massificar e fortalecer a imagem institucional", informa o presidente do Grupo Financeiro Meridional, Paulo Ferraz.
A campanha
A campanha será veiculada a partir do dia 20, com um teaser de 15 segundos em Tv, seguindo-se, no dia 21, um filme preto e branco e peças de revistas, jornais, rádios e outdoors.
As praças escolhidas foram Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Em todas as peças, o foco central é a transmissão dos atributos do Bozano, Simonsen no atacado: agilidade, segurança e solidez.
O filme "Búfalos" custou US$ 1,2 milhão e foi rodado em Dakota do Sul, Estados Unidos. Foram quase dois meses de trabalho na mesma fazenda onde foi filmado o premiado Dança com Lobos, de Kevin Costner. A produção envolveu 120 profissionais, que tiveram de conviver com 3.500 búfalos e um calor em torno de 45°C.
Para representar a solidez do Banco Bozano, Simonsen foi produzida uma árvore cenográfica, com galhos de verdade. Só a árvore demorou 20 dias para ficar pronta. A produção usou técnicas de cinema. Foram necessárias oito câmeras simultâneas, com tomadas aéreas e subterrâneas para fazer o filme, que será apresentado nas versões de 30 e 60 segundos.
A empresa
O Grupo Bozano, Simonsen comprou o Banco Meridional no leilão de privatização realizado em dezembro de 1997 e iniciou o processo de reestruturação do banco gaúcho. Na região Sul, são 167 agências e o banco planeja abrir, nos próximos três anos, cerca de 200 pontos de venda.
Toda a campanha foi desenvolvida para massificar a marca Bozano, Simonsen, deixando claro para os consumidores que todas as operações de varejo desenvolvidas através do Banco Meridional têm o aval das qualidades conquistadas pelo Bozano.
A criação foi de Silvio Matos, Carlos Garcia e André Nassar, com produção da Jodaf e direção de João Daniel Tikhomiroff. No atendimento, atuaram Rozane Braga, Paula Lagrotta e Patrícia Bahia.

Cartas

De Rogério Rebouças, da Arroba.

Caro Marcio,
Fundei a Arroba há cerca de dois anos, quando saí da Propaganda Professa, onde fui diretor de Imprensa e posteriormente sócio.
Nesse primeiro ano buscamos antes de tudo sobreviver. No segundo, iniciamos um processo em que a assessoria de Imprensa deixava de ser nosso principal foco.
Hoje, assumimos integralmente nossa face de agência.
Para isso, fomos buscando profissionais de competência no mercado. Começamos com Armando Almeida, ex-diretor de marketing da Formiplac, que assumiu nosso atendimento e a área de novos negócios.
Na criação contratamos o redator Benício Lopes, ex-Thomas Propaganda (São Paulo), e que estava na Cláudio Carvalho.
Para o marketing veio Kathya Resende, ex-gerente de Marketing da Brazillian Food e ex- Artplan. E fechando momentaneamente o ciclo de contratações, na direção de arte entrou Adriano Von Markendorf, com passagens pela Animus, Mental Mark e Draft World Wide.
E para alegrar o carnaval, conquistamos a conta do grupo CEL.
Abraços,
Rogério Rebouças
Diretor

Funcionários da Manchete protestam com Outdoors

"Sabe para onde vai o dinheiro que você gasta anunciando na Manchete? Nem a gente". Está campanha começou a ser veiculada na quinta-feira, dia 18, em três outdoors do Rio de Janeiro reservados pelos funcionários da Rede Manchete. O objetivo é chamar a atenção dos anunciantes de TV para os problemas que os funcionários, em greve por falta de pagamento de salários há cinco meses, vêm enfrentando. As peças estão na Linha Vermelha - antes da entrada da Linha Amarela, perto das Favelas da Maré e Nova Holanda -, na Praça da Bandeira - na subida do Túnel Rebouças - e na rua Conde de Baependi, 20 (próximo à Praça José de Alencar, no Catete). Os funcionários decidiram se dirigir aos anunciantes para forçar a direção da TV Manchete a se pronunciar sobre o fim do contrato com a Renascer - anunciado pelos jornais -; sobre a possível venda da emissora ao grupo Diários Associados; e, principalmente, sobre como ficará a situação dos jornalistas e radialistas em greve. Mesmo os 137 profissionais (de um total de 963) que não aderiram à greve estão sem salários desde outubro do ano passado. A ideia de veicular a campanha dirigida aos anunciantes surgiu como forma de pedir apoio ao mercado publicitário para a solução da crise na Manchete. O texto inicial traria a frase: "Senhores anunciantes: não associem sua marca a uma empresa que não paga os salários há cinco meses." Mas depois os funcionários optaram por um formato mais leve, que também chamasse a atenção da população para o problema. A verba para a campanha foi conseguida com doações e através de uma coleta realizada entre os próprios funcionários da TV. Os outdoors ficarão expostos durante 15 dias e os pontos foram escolhidos cuidadosamente: no Catete porque é o local mais próximo da sede da emissora, na rua do Russel, na Glória; na Linha Vermelha, por ser área de trânsito de empresários e executivos; e na Praça da Bandeira porque diariamente circulam pela região 150 mil pessoas.

Júlio Castellanos assume direção da McCann no escritório Rio

Júlio Castellanos, que vinha comandando o atendimento da McCann Erickson no Rio de Janeiro, é o novo diretor do escritório. Ele substitui a George Teichholz, que foi transferido para a McCann de Miami depois de quase 20 anos como diretor da McCann-Rio.

MKTMIX MKTMIX

• PARABÉNS PRA VOCÊ - A Janela se abre para comemorar os próximos aniversários do mercado:
Dia 20, sábado: Eduardo Souto Neto (Diretor da Souto), Paola Ballousier (Assistente de Direção);
Dia 21, domingo: Priscila Norcia (Coord. Atendimento da Publicis Norton);
Dia 22, segunda: Rogério Cavalcanti (Diretor de Arte), Viviano Caldas (Diretor de Atendimento da Propeg-RJ);
Dia 23, terça: Ivelise de Sá (Gerente de Mídia da Cláudio Carvalho), Renato Jardim Moreira;
Dia 24, quarta: Delano D'Ávila (Diretor de Criação da JVA);
Dia 25, quinta: Priscila Franco (Coordenadora de Eventos da Dinâmica), Sérgio Cardoso (Diretor da Mr. Magoo);
• CARTAS - As correspondências para a Janela devem ser enviadas para a Rua Eurico Cruz, 15/2º andar, CEP 22461-200, Rio-RJ, ou para o e-mail: [email protected] Não deixe de visitar também a edição on-line da coluna, em www.janela.com.br. E um bom Carnaval para vocês.