Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 22/SET/1995
Marcio Ehrlich

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Jonas vence na Abap-RJ com 17 agências e 60% dos votos

O presidente da Zapt Propaganda, Jonas Suassuna, foi eleito esta semana para a presidência do Capítulo Rio da Associação Brasileira de Agências de Propaganda-Abap, com 90 votos dos 149 colocados na urna por 25 das 27 agências associadas à entidade.
Jonas superou em 31 votos o candidato de situação, Sérgio Silva, gerente da Standard-Rio, indicado por Armando Strozenberg, atual presidente da associação.
Esta participação significativa foi considerada por todos o ponto alto da campanha eleitoral, que pela primeira vez na história da Abap-Rio colocou duas chapas em disputa pela diretoria. "A entidade saiu fortalecida", comemorou Jonas, declarando que "a vitória foi da Abap".
Sérgio Silva acrescenta que a mobilização conseguida foi uma prova de que "a propaganda do Rio vai bem obrigado". Ele reconheceu, no episódio, que Jonas mereceu ganhar porque "se dedicou e trabalhou para ser o presidente". E já adiantou que não vai fazer o papel de oposição. "Meu relacionamento com o Jonas foi muito bom o tempo todo. Vou apoiar esta diretoria porque em todos os momentos o Jonas colocou que, se fosse eleito, iria incorporar as minhas ideias. Agora cabe a mim ajudá-lo a colocá-las em prática".
Os 59 votos conseguidos por Sérgio Silva foram alcançados com 8 agências: Standard (14 votos), Giovanni (12), Contemporânea (10), Thompson (8), V&S (6), Chris Colombo (4), Luz (3) e Genesis (2).
Jonas Suassuna venceu com os votos de 17 associadas: Artplan (14 votos), Pubblicità (14), Denison (12), Salles (12), Caio (8), DPZ (8), GR.3 (4), Zapt (3), Almap/BBDO (2), Cláudio Carvalho (2), Garden (2), Publinews (2), Norton (2), D+ (2), Escaleno (1), JG (1) e Speroni (1).
Das agências com direito a voto apenas não compareceu a Aroldo Araújo, já que seu titular estava ausente do país e não nomeou representante.
Trabalho pela frente é o que não vai faltar para a nova diretoria da Abap­Rio. Jonas Suassuna promete que seu principal objetivo será a defesa do negócio da propaganda no Rio de Janeiro. "Quero a Abap-Rio falando de suas associadas em todos os espaços possíveis. Acho que temos que colocar um stand da Abap em cada grande feira de negócios que acontecer no Rio.", disse ele.
O novo presidente da Abap-Rio quer que o nome da entidade seja reconhecido como uma grife que garanta a qualidade das agências. "Uma agência, para ser homologada como sócia da Abap, tem que passar por uma série de exigências. E preciso que os anunciantes saibam que, ao contatar uma agência que faça parte da entidade, terá as melhores do mercado", explicou.
Outra proposta de Suassuna é mobilizar o mercado para a realização de um festival internacional de propaganda no Rio de Janeiro. "Temos todos os requisitos para atrair a atenção dos publicitários de todo o mundo, seja em relação ao turismo ou à nossa própria propaganda", comenta Jonas, para em seguida completar: "O Rio está atraindo vários investimentos e a auto-estima do carioca voltou a crescer. Vamos reconquistar o espaço que merecemos dentro da propaganda brasileira e do noticiário mundial".

Caio cria BBS para atender clientes pelo computador

A Caio está dando mais um passo no trabalho de modernização que iniciou este ano. Agora ela vem com uma iniciativa inédita em propaganda. A partir de segunda-feira ela coloca no ar o primeiro BBS do mercado publicitário: a Caio On Line, que pelo telefone 231-1615 colocará à disposição dos clientes da agência todas as informações referente às suas contas através de conexões por modem. O diretor da Caio, Carlos Gonçalves, explica que ficarão arquivados no BBS para acessos 24 horas por dia desde layouts até orçamentos e planos de mídia de cada cliente. "Com isso, eles poderão, a qualquer momento, por exemplo, fazer consultas sobre as suas faturas a vencer, sem precisar da presença de ninguém da agência na hora do telefonema", comemora Gonçalves.
Além deste serviço para os clientes - que terá senhas de acesso exclusivas para cada um deles -, o BBS Caio On Line também abrirá uma área livre para o mercado publicitário, na qual poderão ser encontradas desde informações gerais sobre propaganda até uma apresentação completa da Caio, com portfólio e histórico da agência.

Cartas

De Bayard Lagrota, gerente de comunicação da BR Distribuidora:

"Prezado Marcio Ehrlich,
Com relação ao artigo "Concorrência da BR espanta a mercado", da autoria do querido colega, publicado na prestigiosa coluna JANELA Publicitária, do Jornal MONITOR MERCANTIL do 15/9/95, gostaria, em primeiro lugar, agradecer as elogiosas palavras que me foram dirigidas e, em seguida, esclarecer alguns pontos para maior informação do colunista e dos seus leitores:
- A Petrobras Distribuidora S.A - BR, na elaboração de seu edital, seguiu rigorosamente os termos descritos na Lei 8.666/93, do 21/6/93, que regula as licitações efetuadas pelos órgãos da administração pública direta e indireta, o que, sem dúvida, não poderia ser diferente. Orientou-se, também, pelas Instruções Normativas nº 1/93, 3/93, 4/93, 5/94 e 6/95 da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. - Define a IN 04/93 que os critérios de julgamento da estratégia de comunicação publicitária, da ideia criativa e da estratégia da mídia, devem somar, no mínimo, metade da pontuação máxima total.
- Se, a esses critérios, adicionarmos aqueles relativos a repertório (cases), ao raciocínio básico e capacidade de negociação, com suas respectivas pontuações, poderemos chegar a um somatório de 315 pontos para os "quesitos técnicos", ou seja, 63 % do total dos pontos do edital ao invés de "uma quarta parte do peso para a pontuação final" (25%), conforme estimado no artigo.
- A pontuação atribuída ao número de computadores, aparelhos de fax, atualizações de softwares e similares, utilizados pelas agências, somam apenas 14 pontos, ou seja, 2,8% da pontuação máxima total. E, se desejarmos outra comparação, menos que 10% do valor atribuído à ideia criativa.
É importante entendermos ainda que, mais do que constituir uma decisão da Petrobras Distribuidora S.A., a inclusão desses quesitos nos critérios de julgamento é uma exigência legal, descrita na Lei 8.666/93, artigo 46, parágrafo 1º, inciso I.
- A pontuação máxima possível no quesito experiência, na área de criação publicitária, é de 20 pontos, que serão atribuídos às agências que relacionarem diretores de criação com experiência superior a 7 anos de atividade, como o próprio nome afirma, na área de criação publicitária e não no cargo de Diretor de Criação.
- É de acordo com esse critério que o criador citado no artigo, Sr. Sílvio Matos, que já atua comprovadamente na área desde Junho/89, quando foi contratado pela agência FREE, será avaliado. Relacionamos, a seguir, as possibilidades de pontuação nesse quesito, que julgamos bastantes coerentes com o mercado publicitário.
a) de 1 a 3 anos: 10 pontos
b) de 4 a 7 anos: 15 pontos
c) mais de 7 anos: 20 pontos.
- Quanto à pontuação adicional para os profissionais de planejamento com graduação em curso superior e pós-graduação, gostaríamos de esclarecer que esse critério visa distinguir aqueles que possuem formação acadêmica mais qualificada, pois, entendemos que, quanto maior for essa qualificação, maior será a capacidade de planejamento do profissional.
- A exigência para que os "rafes" sejam feitos em caneta hidrocor e em papel oficio visa, tão somente, padronizar os trabalhos pela forma de apresentação, de maneira que esta não influa no julgamento do aspecto criativo, este sim, a foco principal da questão. Cabe registrar que essa mesma exigência constou do Edital de Concorrência da BR de 18/6/93, página 10, item d, subirem 1.1. Lembramos, ainda, que essa concorrência propiciou a escolha de agências que foram, inclusive pelos trabalhos desenvolvidos para esta Companhia, agraciadas com o Prêmio Colunistas-Rio, tão bem organizado e promovido pelo colunista.
- Premiação esta, aliás, que pretendemos continuar a merecer, pois acreditamos que, da mesma forma que o Edital de 1993 possibilitou a escolha de agências capacitadas, o de 1995, cuja elaboração foi pautada no anterior e respeitou as leis e instruções nominativas vigentes, permitirá seleção de agências de qualidade e competência comprovadas.
Gostaríamos de aproveitar a oportunidade, para informar que o Edital de licitação para agências de publicidade da Petrobras já foi publicado ha 13 dias, sendo divulgado no D.O.U., no dia 8/9/95, e no Jornal do Brasil e Gazeta Mercantil, no mesmo dia.
Esperamos, com essas informações, ter esclarecido melhor o assunto e nos colocamos a disposição do colega, de líderes do mercado publicitário ou de qualquer outro interessado no processo. É nossa obrigação dirimir qualquer dúvida e estaremos sempre prontos a fazê-lo.
A afirmativa que encerra o artigo, de que a Petrobras é "tantas vezes um exemplo de profissionalismo e competência na comunicação publicitária" muito nos orgulha e nós que atuamos na Petrobras Distribuidora - BR faremos sempre o possível para continuarmos merecendo essa citação.
“Um forte abraço, Bayard Motta Lagrotta, Gerente de Comunicação”.

N.R.: A resposta do nosso Bayard confirma a tese de que o governo se prende a tantos detalhes burocráticos para escolher seus prestadores de serviços que leva até os bons profissionais acreditarem que isto é importante também para as agências de propaganda.
Vamos ver se esta sexta-feira, em Brasília, Valdir Siqueira e Ivan Pinto, representando respectivamente a Fenapro e a Abap na reunião com a cúpula da publicidade federal, se sentem fortalecidos os suficientes para propor alguma mudança radical nos princípios dos editais para licitações publicitárias.
A oportunidade é histórica para os dois conseguirem tirar a indústria da propaganda das amarras absurdas da lei 8.666. Valdir e Ivan são publicitários com larga experiência. Suas entidades, a Fenapro e a Abap, são as mais representativas do mercado. Esta é a hora de os dois oferecerem ao secretario de comunicação da Presidência, Sérgio Amaral, a participação de ambas as entidades em uma comissão, na qual também estariam os juristas e os técnicos em comunicação da Presidência, para redigir um modelo ideal de edital para a avaliação de agências de propaganda por um órgão de governo.
Cabe às agências participarem do processo para aperfeiçoá-lo, com benefícios para ambas as partes. Convenhamos que esta seja a única maneira de as agências, de uma vez por todas, pararem de se preocupar em procurar o currículo escolar de seus funcionários ou o certificado de garantia do Bill Gates para o upgrade do seu software na busca desesperada por migalhas de pontuação que podem retirá-las da disputa e se dedicar única e exclusivamente ao que delas deveria ser exigido: uma solução publicitária eficiente e criativa para os problemas de marketing e comunicação de quem vai contratá-las. (M.E.)

MKTMIX MKTMIX.

• PARABÉNS PRA VOCÊ - A Janela se abre para comemorar os próximos aniversários do mercado: Dia 25: Bruno Prósperi (Mental Mark) e Genilson Gonzaga (Jornal do Commércio); Dia 26: Silvio Lachtermarcher (CP&F).
• FABINHO NACIONAL - Fábio Siqueira foi promovido na MPM/Linta à vice-presidente de criação, com responsabilidade pelos escritórios do Rio, São Paulo e Brasília. Ele vai se reportar diretamente a Walter Longo, presidente da agência.
• MENOS UM - Jarbas Nogueira, gerente de marketing do Globo, um dos mais queridos profissionais de veículos do Rio, está de mudança para São Paulo, com família, cachorro e periquito. Ele assume em outubro a Diretoria Adjunta de Marketing da Folha de São Paulo.
• TROCA-TROCA - O redator Rodolfo Sampaio é a nova aquisição da Contemporânea. Ele estava na Salles, vindo da Young-Rio. O diretor de arte Bob Gueiros, que também esteve nas sondagens da Contemporânea para levar à dupla, preferiu continuar na Salles.
• CABEÇA FEITA - Foi para a Mental Mark a conta no Brasil da Softsheen, que Vicente Falcon diz ser "o maior fabricante de produtos para negros nos Estados Unidos". Aqui no Brasil a empresa vai trabalhar com cabelos para todas as raças. A verba de comunicação deve chegar a R$ 1,2 milhão por ano.
• NOVOS RUMOS - Falando em Mental Mark, deixaram a agência às duas profissionais de atendimento que foram da V&S para lá acompanhando a conta da Duloren: Andrea Gesser e Erica Rabello. Andrea partiu para sua própria consultoria.
• O RIO DE VOLTA - A Pubblicità está assinando a criação de uma campanha que começa a ser veiculada este fim-de-semana na Rede Globo para a Prefeitura que vai tentar recuperar a educação e a noção de cidadania dos cariocas. São depoimentos de Fernanda Montenegro, Glória Pires e outras pessoas famosas mostrando que cabe aos cariocas tratar bem do Rio. Já não era sem tempo.
• BACALHAU NUNCA BASTA - A BM&A fez um belo trabalho na Abras para divulgar a Associação de Exportadores de pescados da Noruega. O stand fez parte da campanha que a agência está desenvolvendo para estimular o consumo do bacalhau no Brasil, com veiculações em revistas e merchandising em televisão. Se depender deste colunista, que venha muuuito bacalhau!
• OLHO VIVO - A Ferrari reconquistou a conta das Óticas Ponto de Vista, que já pertenceu à agência por mais de 12 anos. Com 28 anos no Rio de Janeiro, sua verba anual é de R$ 1,5 milhão.
• INTERNET - A revista Internet World, lançada este mês, tem matérias internacionais sobre propaganda na Internet que são leitura obrigatória de todo publicitário, independente da área em que atue. A Internet está cada vez mais perto e quem não estiver por dentro em pouco tempo vai ficar defasado. Aliás, a qualidade da revista, editada pelo Sérgio Charlab, está excelente.
• SOFISTICAÇÃO - A empresária Madeleine Saad investiu US$ 500 mil na primeira campanha nacional para televisão de sua linha de cosméticos. O filme, criado pela agência Cult, é baseado no clipe da cantora australiana Tina Arena para a música "Chains".
• RÁPIDO E RASTEIRO ­ Roberto Cardim, diretor da Jodaf no Rio, está comemorando orgulhoso a velocidade com que conseguiu entregar um comercial em que a Oficina noticiava uma mudança de telefone da Unimed, com o ator Pedro Cardoso. O trabalho entrou na produtora de manhã e na noite seguinte estava no ar pela tevê.
Teca Lacerda de Almeida• ÁGUAS PASSADAS - A denúncia feita num Jornal Nacional da última semana sobre um documento falso do INSS utilizado pela Artplan surpreendeu os diretores da agência. "Essa história tem 7 anos e já foi superada", espantou-se Caio Valli, que garante que a Artplan está totalmente regularizada com todos os órgãos de governo, tanto que sua documentação tem sido sistematicamente aprovada nas concorrências que participa. Aconteceu apenas que, há 7 anos, a agência recebeu de um despachante um certificado tirado de um bloco que havia sido roubado do INSS. Logo depois tudo foi esclarecido, pelo que garante Valli. Sendo assim, nada tira da cabeça deste colunista que a história ressurgiu esta semana plantada por alguém interessado em prejudicar a Artplan. Em épocas de concorrências públicas, nada disso é impossível.
• PAPEL - O ilustrador e "escultor em papel" Timbira inaugura uma exposição de seus trabalhos no espaço cultural do Herr Chopp do Leblon no próximo dia 26, às 20 horas. A exposição vai até 22 de dezembro e neste período o artista fará workshops diários mostrando como trabalha.
• MULHERES EM ALTA - A Chris Colombo criou sua primeira diretoria de contas promovendo para o cargo a profissional de atendimento Maria Theresa "Teca" Lacerda de Almeida (foto), ex-Salles. A agência também aproveitou para ampliar a área, contratando Olga Abrahão (ex-Cult) para a conta da Unimed e Rosaline Hester (ex-Young/V&S) para Aqualung, Citroën e Mister Pizza.
• DUAS FRENTES - O jornalista Paulo Macedo é o novo responsável pelo Jornal do Clube de Criação. Apesar disto, Paulo não vai deixar a Artplan, onde atua como assessor de imprensa.
• CARTAS - Correspondências para a Janela devem ser enviadas para a Praia de Botafogo, 340 grupo 210, CEP 22250-040, telefone (021) 552-4141. Ou via Internet, pelo e-mail: [email protected]