Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 02/JUN/1995
Marcio Ehrlich

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

GR.3 vence a disputa pelas novas Raspadinhas do Rio

A GR.3 foi a agência vencedora da concorrência para as próximas campanhas da Raspadinha do Rio, disputando com a DPZ e a Genesis.
Segundo Gustavo Bastos, presidente da GR.3, a verba da Raspadinha prevista para este ano será de US$ 4 milhões e a veiculação da primeira campanha criada por sua agência começa no dia 20 de junho.
Gustavo comemora que, com esta conta, a GR.3 deve fechar 1995 com um faturamento mínimo de US$ 15 milhões.

Coca procura agência para verba de US$ 4 milhões

A Coca-Cola ainda está sem agência de propaganda para cuidar do lançamento de Fruitopia em setembro, dentro do seu novo projeto de trazer para o Brasil todas as bebidas que já comercializa em diversos outros países do mundo.
Na verdade, o novo diretor de Marketing da Coca, em entrevista coletiva à imprensa para apresentação dos novos produtos - mesmo os que ainda demorarão dois anos para serem lançados aqui - admitiu que nem decidiu sequer se entrega a nova linha de sucos para uma de suas três agências - McCann, DPZ e Salles - ou escolhe uma quarta.
Outra boa notícia foi dada por Paulo Correa, diretor de Assuntos Estratégicos da empresa. Este ano, a verba publicitária do grupo Coca-Cola crescerá 33% no Brasil. Em 1994, a empresa investiu US$ 150 milhões, que incluíram a participação nos patrocínios de transmissão da Copa. Este ano, mesmo sem a Copa, mas com o crescimento da agressividade da concorrência, a Coca investirá US$ 200 milhões.
Atualmente, diz a Coca, ela detém 52,66% do mercado de refrigerantes, ficando a Antarctica em segundo com 13,5%, a Pepsi em terceiro com 7,8% e a Brahma em quarto, com 7,6%.
Entre os novos produtos da Coca estarão desde chás gelados a isotônicos, passando até por águas minerais.

Nova disputa de Furnas atrai mais agências

Dezesseis agências se apresentaram esta semana para disputar a conta de Furnas, avaliada em R$ 6 milhões para o período de 2 anos.
Artplan, Biondi, Caio, Contemporânea, D e M, Denison Rio, DPZ, Ferrari, Giovanni, MPM/Lintas, Norton, Pubblicità, Salles, SLBB, V&S e Zapt estiveram na sede da empresa entregando suas propostas para o mesmo briefing que foi colocado na primeira licitação, anulada por protestos do mercado publicitário em relação aos critérios de pontuação.
Como houve mais tempo para preparar material, mais gente se empolgou. Na primeira vez, apenas nove tentaram conquistar a conta.

ABP deve julgar também trabalhos de imprensa

O próximo Festival da Associação Brasileira de Propaganda-ABP, que vai acontecer em setembro, deve vir cheio de melhoramentos radicais.
Em julho, assume a entidade uma nova diretoria, encabeçada pelo vice­presidente da Pubblicità, Roberto Bahiense, que quer marcar sua gestão por uma reformulação geral na mais antiga e mais eclética associação de propaganda do país - é a única que congrega profissionais de todos os setores da atividade.
Se apoiando no acordo das lideranças publicitárias de que será candidato único, antes mesmo da eleição Bahiense está disposto a trabalhar. Tanto que está propondo ao presidente atual, Jairo Carneiro, várias mudanças na estrutura do principal evento da ABP, o seu Festival. Entre outras novidades, Bahiense quer um julgamento também para peças impressas, seguindo o modelo bem sucedido do Festival de Cannes, que há três anos julga paralelamente comerciais e anúncios.
A proposta do futuro presidente da ABP é ampliar o escopo do Festival para que não apenas os profissionais e clientes que têm acesso à mídia eletrônica possam participar do evento. A meta é transformar o Festival em um grande fórum da publicidade, inclusive com uma programação de debates mais voltada para o profissional do setor. Atualmente, o Festival da ABP tem dado prioridade aos estudantes de propaganda.
Como a organização do Festival já está em andamento na ABP, para implementar as mudanças desejadas pela próxima gestão - que efetivamente vai operar o evento -, o caminho natural agora é Jairo Carneiro formar um grupo de trabalho com membros da futura diretoria para cuidar da transição da premiação. Isto pode até ser ampliado para aproveitar o que fazem os governos em fim de mandato, estabelecendo núcleos de transição que passem as informações sobre tudo o que está acontecendo na ABP para a diretoria que vai entrar.

Jaques Lewkowicz e Christina Carvalho PintoJanela no Tempo

Em 1978, quando o Rio de Janeiro sediou o I Encontro Nacional de Criação, vieram ao Hotel Glória criadores de todo o Brasil.
Participaram profissionais que hoje estão em posição do maior destaque na publicidade brasileira.
Abrindo mais uma vez uma janela no tempo, a Janela Publicitária, presente no mercado desde aquela época, traz agora mais uma charada. Quem são estes dois criadores? Ambos, hoje, dirigem grandes agências em São Paulo. Ela, inclusive, uma multinacional.
E como respostas às charadas das últimas colunas: primeiro, mostramos Ricardo Galletti quando era diretor de criação da Abaeté na primeira Janela no Tempo e Ronaldo Conde na segunda, quando era redator na MPM.

MKTMIX MKTMIX

• PARABÉNS PRA VOCÊ - A Janela se abre para comemorar os próximos aniversários do mercado: HOJE: Ernani Gouveia (GR.3) e Paulo Macedo (Artplan); Dia 03: Carlos Estevão; Dia 04: Antônio Pacot e Maria Alice Langoni. (GR.3); Dia 07: Uajdi Moreira (VT Um); Dia 08: Marcos Oliveira (Monitor Mercantil).
• TUDO OK NA DEMAIS - A D+ ganhou a concorrência pela conta do Grupo OK, de Brasília, que buscava uma agência carioca para o lançamento de seus empreendimentos imobiliários na Barra da Tijuca. A primeira campanha será no mês de junho. Participaram da concorrência a Pubblicità, Genesis e Laxmi
• NASCEU DE 3 MESES - Depois de três meses colocando em disputa cinco agências cariocas - Salles, Giovanni, CPF, Denison e Contemporânea -, o Laboratório Darrow finalmente escolheu a Denison Bates como a agência que vai cuidar da imagem de seu principal produto, o hidratante Proderm. A empresa espera investir neste primeiro ano em torno de R$ 1,5 milhão.
• NOVOS PLANOS - A Giovanni está criando um novo departamento na sua operação: o de planejamento, que funcionará independente do Atendimento. Para dirigi-lo, contratou Álvaro Esteves, que está deixando, assim, a Contemporânea.
• MAIS LIVRE - O redator Paulo de Tarso decidiu fechar a sua agência Free, voltando às origens, ou seja, ele retoma a seu dia-a-dia como free lancer.
• CARTAS - Correspondências para a Janela devem ser enviadas para a Praia de Botafogo, 340 grupo 210, CEP 22250-040, telefone (021) 552-4141. Ou via Internet, pelo e-mail [email protected]