Voltar Imprimir Enviar p/ um Amigo

UP Line abre as portas para a produção de eventos na América Latina

Marcella Mugnanini
Marcella Mugnaini, levando a UP Line para a América Latina
A partir da oportunidade de precisar produzir um evento para seu cliente Linkedin em Buenos Aires, a agência de promo UP Line decidiu apostar no filão internacional para ampliar a sua área de negócios. Em conversa com a Janela, sua diretora Marcella Mugnaini revelou que a UP Line iniciou um processo de parcerias que já começaram a ser firmadas na Argentina, Chile, Colômbia e México, e permitirão, segundo ela, que a agência não apenas atenda a novas demandas dos seus clientes atuais como receba trabalhos dos parceiros daqueles países.

Atendendo a várias empresas da área de tecnologia, Marcella percebeu que elas costumam ter sua base latinoamericana no Brasil e escritórios nos demais países, muitos deles com demandas de eventos locais. Deixar o planejamento e a direção com o pessoal da própria UP Line e ter a produção com equipes daqueles países seria a forma ideal para atender às necessidades das multinacionais.

Tanto que a própria Linkedin já encomendou um novo evento à UP Line, que agora levará o seu expertise para a cidade do México.

Diferenças entre os mercados

A primeira experiência na Argentina não foi sem surpresas para Mugnaini. A começar pelos custos:

"Conseguimos fazer um evento para 120 pessoas, com ótima técnica – inclusive para a cenografia --, buffet e em hotel 5 estrelas por valores que seriam totalmente impossíveis no Rio ou São Paulo, nem mesmo em hotel 3 estrelas", assombrou-se a diretora da UP Line.

Por outro lado, a executiva deparou-se com realidades diferentes nas políticas argentinas de importação de materiais gráficos, em relação às brasileiras.

"Como não podíamos levar peças gráficas prontas, para não sermos taxados na alfândega argentina, levamos referências de materiais de alta qualidade com que estamos acostumados a produzir no Brasil. Foi curioso ver que lá nem todos estão disponíveis. Assim, tivemos que nos adequar à nova realidade", admitiu Marcella.

A diretora da UP Line também notou que o mercado argentino segmenta mais as áreas de atuação das empresas de marketing que o brasileiro. Enquanto aqui estamos nos encaminhando para fornecer alternativas integradas aos clientes – com a mesma agência fornecendo a produção do evento e as soluções digitais de apoio à promoção – lá o cliente precisa contratar o serviço em fornecedores diferentes.

Além disso, também não chegou na Argentina a terminologia "live marketing" que a Ampro-Associação de Marketing Promocional está tentando implantar no Brasil em substituição ao próprio termo "marketing promocional". As agências da área se identificam mesmo como trabalhando com promo.

(Marcio Ehrlich - 26/08/2017)


Clique para ir ao site do Colunistas

 
[ ÚltimasAnterioresGuia do MercadoSobreFale Conosco ]
 
Copyright 2017 © Todos os direitos reservados a Janela Publicitária.