Publicidade: Alfa

NBS e CCAA separam-se por divergência na remuneração digital

NBS para CCAA
Publicidade: Alfa

Agência atendia a conta desde 2009.

EM PRIMEIRA MÃO – A NBS não é mais a agência do curso de idiomas CCAA. A relação vinha de 2009, quando o anunciante deixou a Giovanni.

Em conversa exclusiva com a Janela, um diretor da agência — que preferiu não ser identificado — revelou que a cisão deveu-se a divergências quanto à remuneração dos trabalhos digitais.

– “Nosso relacionamento sempre foi excelente e a campanha atual foi bastante elogiada pelo cliente, por ter inclusive superardo as metas a que eles tinham se programado.
Mas os investimentos do CCAA nas áreas digitais tem crescido a cada ano, como acontece com todo o mercado. A agência assume trabalhos como monitoramento de rede, criação de materiais online, mídia programática etc., que não têm valores estabelecidos pelo CENP para a veiculação em mídia. Levamos essa questão para o cliente e, como eles não aceitaram nossos valores, chegamos à conclusão, de comum acordo, que seria melhor encerrar o relacionamento”, explicou.

O diretor da NBS revelou que, analisando o volume de trabalho atualmente demandado pelo CCAA tornaria inviável o trabalho pelo valor que o cliente queria pagar:

– “A NBS não faz o estilo ‘Me engana que eu gosto’, em que o cliente finge que paga e a agência finge que entrega. Daí termos preferido nos separar do CCAA, apesar da admiração que continuamos tendo um pelo trabalho do outro”.

Publicidade: Dinâmica Talentos

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta