Publicidade: Alfa

Roberto Vilhena deixa o comando da criação da Artplan

Roberto Vilhena
Roberto Vilhena

Perto de completar 20 anos como contratado da agência, o criativo deixou esta terça-feira, 21, a vice-presidência da Artplan.

Segundo a agência, a partir de agora, a criação deixa de ter um comando único, passando a ter as lideranças dos atuais diretores de criação. No Rio, Alessandra Saddock, Ricardinho Weitsmann e Gustavo Tirre. Em São Paulo, Zico Farina e Marcelo Fedrizzi. E em Brasília, André Sartorelli. Todos atuando independentemente.

No Linkedin de Vilhena ele registra a entrada na Artplan em setembro de 1997, mas ele já estava na agência como estagiário. Em janeiro de 2001, já foi promovido a diretor de criação associado. Em 2013, quando era Diretor Executivo de Criação, foi escolhido o Profissional de Propaganda do Ano do Prêmio Colunistas Rio. Em janeiro de 2014, passou a ocupar a vice-presidência nacional do departamento.

Coube a Vilhena montar a estrutura criativa atual da Artplan. Curiosamente, há algumas semanas, em conversa com a Janela, o redator Toninho Lima — que, quando era diretor de criação da Artplan, foi quem deu o estágio para Vilhena começar na carreira — afirmou que “ele foi um dos grandes construtores da marca Artplan e uma das pessoas que mais contribuiram para ela ter o prestígio que tem hoje como agência criativa”.

Vilhena explicou para a Janela que precisava fechar este ciclo. “Depois de vinte anos de carreira na Artplan, eu preciso viver novas experiências”. O criativo informou que já vem tendo conversas com agências de São Paulo.

Publicidade: Dinâmica Talentos

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta